Todos os poemas são da minha autoria a sua utilização só poderá ser feita com a minha autorização.

domingo, 26 de março de 2017

«Me acalma»

Ainda que me peças calma,
Naquilo que faz sentido,
Sabes que o que me acalma,
Se encontra no que foi entendido,
Sem rodeios desnecessários,
Nem coisas feitas à pressa,
Com reparos autoritários,
Que passam assim depressa,
Prefiro o devagar,
Que se faz assim maior,
Se estiver a começar,
Com tudo o novo fulgor,
Nesta passagem,
De ansiedades,
Com outra margem,
Feita de verdades.



4 comentários:

  1. Um poema sereno, onde a vida se quer transparente, sem pressa.
    Gostei de onler Poeta
    Fica o meu abraço.
    Alexandra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que gostou dele Alexandra, volte sempre.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Ainda bem que gostou dele Cidália, volte sempre.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...